Este blog, é criado na vertente musical e politica e das artes em especial, mais acima de tudo aborda vários aspectos de nossas vidas, dos problemas sociais.

18
Out 16

Olá malta Blogguera, depois de muito tempo ausente, provavelmente me reencontrei e decidi voltar para este mundo, "ainda bem que não tinha eliminado este Blog". Assim queria pedir as minhas sinceras desculpas por ter desaparecido de repente e sem justificação nenhuma, para todo pessoal que seguia o meu Blog mil desculpas, prometo não voltar acontecer e que volto com muita garra e vontade, volto com mais experiência e vou tentar diversificar o máximo os temas que serão abordados por mim mas não fugir da essência e objectivos para qual este Blog foi criado, já estive muitas vezes em destaque aqui no SAPOBLOGS e tudo farei para voltar ao top, creio que vão gostar de beber da água que trago pra vós.

 

Agradeço desde já, todos aqueles que me seguiam e não deixem de o fazer, vamos tornar este Blog um espaço de Fórum aberto para todas as idades.

 

ATT.

Smiley Augusto 

publicado por Smiley Tercio Constantino Augusto às 11:59

09
Mar 12

 

Na vida há momentos que vemos o mundo a desabar sobre nós, nos deparamos com situações em que pensamos que já não há nada a fazer, momentos de sofrimento e dor, muita dificuldade na vida. E hoje se sou o que sou, só há uma pessoa que me pode cobrar tudo e muito mais…

Separada do marido, decidiu começar de novo, uma nova vida mas sem meios nem condições para tal, e isto não foi impedimento para ela se sentir derrotada e abatida pelo contrário, isto lhe fortificou mais, com 3 filhos dos quatros ela partiu e recomeçou, com muitas dificuldades e necessidades, passamos por momentos ruins mas ela sempre lutou e nunca deixou que faltasse algo na nossa mesa ou nos deixou ficar sem estudar, mesmo com as propinas altas nos colégios, sempre foi difícil para nós e muito mais difícil para ela, ela que nos mostrou o melhor caminho a seguir, mesmo quando as coisas pioraram ela esteve sempre lá connosco e sem ajuda de ninguém ela nos manteve fortes e firmes dando-nos o mais essencial  educação, escolaridade, alimentação amor e muito carinho. Quando já não havia forçar para prosseguir, ela seguiu em frente e de cabeça erguida, quando já não havia quem a levantasse, ela continuou em pé e venceu a queda, como uma galinha que protege os seu pintos, ela protegeu-nos de tudo e de todos, com chuva e com sol, de dia e de noite.

Me emociono tanto que até chego a lagrimar, mas não são lágrimas de dor, mas sim de satisfação quando lembro do que passamos e apesar de tantas dificuldades, sempre houve alegria em nossa casa, graças a Deus.

Meu Heroi, meu Deus vivo, meu tudo, a pessoa que mais admiro no mundo, quero que saibas mamã que sou o teu fã nº 1, e te amo muiiiiiito, há tanta coisa para dizer mais não encontro as palavras.

 

 

Minha mãe…

Meu exemplo vivo de viver

Minha água pura para beber,

Meu luar que me ilumina

Meu luz que me guia,

Minhas asas para voar

Minha ponte para passar,

 

Neste mês da mulher desejo tudo de bom a todas mães e mulheres do universo e em particular as angolanas e muito particular ainda a todas mães que num momento da vida tiveram que deixar tudo que tinham e decidiram recomeça, a todas mães que lutaram e lutam para sustentar os seus filhos para impedir que nada lhes falte de essencial, educação, escolaridade, amor e muito carinho. Aprendi com minha mãe e sei o quanto a vida é difícil, mas tu mulher és uma dádiva para aliviar esta dificuldade que existe na vida e que Deus vos abençoe e vos proporcione maravilhas nas vossas vidas, para ti minha mãe Dona Maria Efica Ferreira dos Santos, quero que saibas que todos os dias eu peço a Deus que te guarde, e te de muita força e longos anos de vida, porque como se diz, depois da tempestade haverá abundância, e nós já passamos por muitas tempestades, quero que cultives o que plantaste quando nos instruíste e nos formaste, quando deixaste de comer para nos dar de comer, quando deixaste de viver para nós vivermos, minha mãe, mães de todo mundo, quero pedir-vos desculpas por nós vossos filhos por todas as vezes que erramos e vos decepcionamos, mas se desse para voltar atrás ou vermos qual o futuro desta acção nunca deixaríamos tal acto de desrespeito para com vós acontecer.

 

A todas as mães do mundo em particular as de África, angolanas e muito em particular a minha mãe um muito obrigado por tudo que fizestes e fazes por nós vossos filhos, vos amamos muitos, e que tenham um mês de Março cheio de alegria e felicidades.

 

Feito por: Smiley Tercio Constantino Augusto

publicado por Smiley Tercio Constantino Augusto às 12:29
sinto-me: emocionado

02
Fev 12

               

 

Alcoolismo

 

Dizem que para criticarmos algum ou falar de algo que não achamos positivo, temos que ter moral para tal. Faz tempo que queria abordar sobre este tema, mas na altura não me encontrava com moral para postar algo do género, entretanto faz tempo que tomei uma decisão, parar de consumir álcool e substâncias do género, não digo que nunca mais voltarei a consumir pós o futuro a Deus pertence mais se depender inteiramente de mim e da minha vontade, será para sempre mas é algo dificil de prever. Eu não sensuro quem consome álcool e nem critico, por isso espero que este post não seja interpretado de forma errada, não estou a subjulgar ninguém, mas este post tem estatísticas interessante espero que as pessoas que o lerem aprendam um pouco do que eu aprendi com a investigação deste tema.

 

O alcoolismo é geralmente definido como o consumo consistente e excessivo e/ou preocupação com bebidas alcoólicas ao ponto que este comportamento interfira com a vida pessoal, familiar, social ou profissional da pessoa. O alcoolismo pode potencialmente resultar em condições (doenças) psicológicas e fisiológicas, assim como, por fim, na morte. O alcoolismo é um dos problemas mundiais de uso de drogas que mais traz custos. Com excepção do tabagismo, o alcoolismo é mais custoso para os países do que todos os problemas de consumo de droga combinados.

Normalmente os alcoólicos têm dificuldades em cumprir os seus deveres profissionais.

 

O álcool provoca acidentes de visão, diminuindo o campo de visão da pessoa.

 

Apesar do abuso do álcool ser um pré-requisito para o que é definido como alcoolismo, o seu mecanismo biológico ainda é incerto. Para a maioria das pessoas, o consumo de álcool gera pouco ou nenhum risco de se tornar um vício. Outros factores geralmente contribuem para que o uso de álcool se transforme em alcoolismo. Esses factores podem incluir o ambiente social em que a pessoa vive, a saúde emocional e psíquica, e a predisposição genética.

O tratamento do alcoolismo é complexo e depende do estado do paciente e de seu engajamento no processo de cura.

Muitos termos são aplicados para se referir a uma pessoa alcoólica e ao alcoolismo. Existe muita controvérsia a esse respeito, entretanto é consenso que:

  • O alcoolismo pode levar a morte.
  • 'Alcoolismo' é uma doença, um transtorno psicológico sério, que precisa de tratamento multiprofissional.
  • O alcoólico pode apresentar prejuízos relacionados com o uso de álcool em todas as áreas da vida (Prejuízos físicos, mentais, morais, profissionais, sociais, entre outros).
  • O alcoólico perde a capacidade de controlar uma quantidade de bebida que ingere, uma vez que vence uma ingestão. Abuso, uso pesado, vício e dependência são todos rótulos comuns usados para descrever os hábitos de consumo, mas o real significado dessas palavras muito podem variar, dependendo do contexto em que são usadas. Mesmo dentro da área de saúde especializada, uma definição pode variar entre as áreas de especialização. Muitas vezes a política e a religião ainda confundem o problema e agravam uma ambiguidade.

 

Uso refere-se ao simples uso de uma substância. Uma pessoa que bebe qualquer bebida alcoólica está usando álcool.

Desvio, problemas com uso e uso pesado são termos que sugerem que o consumo de álcool tem causado problemas psicológicos, físicos, sociais, ou seja, danos ao bebedor. Os danos sociais e morais são altamente subjectivos e, portanto, diferem de indivíduo para indivíduo, o que dificulta a identificação desses usuários.

 

A expressão abuso tem uma variedade de significados possíveis. No campo da saúde mental, o uso do DSM-IV por psicólogos e psiquiatras traz uma definição específica, que envolvem um conjunto de circunstâncias da vida que acontecem por causa do uso da substância. Na política, o abuso é frequentemente usado para se referir ao uso ilegal de qualquer substância. Dentro do vasto campo da medicina, o abuso, por vezes, refere-se ao uso de medicamentos prescritos em excesso da dose prescrita ou A utilização de um medicamento de prescrição médica sem receita. Dentro da religião, o abuso pode se referir um qualquer uso de uma Substância mal Considerada. O termo é muitas vezes Evitado, pois pode causar confusão Devido ao Público que não necessariamente compartilham uma única definição.

Dependência também tem várias definições, mas não é tão comummente usado como o abuso fora do campo da saúde. Medicina Física considera uma dependência uma adaptação física do corpo para uma presença persistente de álcool. Psychological Medicine considera uma dependência de ser uma dependência mental mentais de uma pessoa em cima de algo para Manter seu status quo. Estes dois são ocasionalmente diferenciadas como uma dependência física e psicológica. No campo da psiquiatria, dependência do álcool o termo que se Refere ao alcoolismo. Como resultado, o diagnóstico de dependência de álcool não Necessariamente indica uma presença de dependência física.

A definição precisa de vício é debatido, mas em geral se Refere uma qualquer condição que faz com que uma pessoa continuar uma Demonstrar comportamentos nocivos para essa pessoa. Para o alcoolismo, que o comportamento é o consumo de bebidas alcoólicas. Algumas Condições que contribuem para o alcoolismo Incluem uma dependência física, condicionamento Neuroquímica, e a percepção de uma pessoa que os Benefícios do Álcool psicologicamente ou socialmente.

 

Remissão é muitas vezes usado para se referir a, um estado onde um título não é mais que apresentam sintomas de alcoolismo. A Associação Psiquiátrica Americana considera um remissão uma condição em que os sintomas físicos e mentais do alcoolismo não estão mais evidentes, Independentemente de haver ou não uma pessoa ainda é potável. Eles subdividir em Aqueles Remissão precoce em ou sustentado e parcial ou faixa. Outros (principalmente Alcoólicos Anónimos) termo recuperação para o usam descrever Aqueles que cessaram completamente o consumo de álcool.

 

 

O consumo excessivo de álcool leva a uma degradação do etanol em etanal pelo fígado, fato que consome NAD+ formando NADH. Na segunda reacção para a formação de acetato também há consumo de NAD+ e formação de NADH, dessa forma o ciclo de Krebs (dependente de NAD+) é diminuído pela falta de NAD+, aumentando portanto o metabolismo anaeróbico das células, o que irá produzir mais ácido láctico no organismo. Esse excesso de ácido láctico no organismo compete com a excreção de urato contribuindo para o aumento de ácido úrico no sangue, o qual irá precisar em articulações gerando uma doença conhecida como gota.

O conjunto de efeitos fisiológicos sentidos após excessivo consumo de álcool é conhecido como versaria, popularmente chamada de "ressaca".

 

Álcool no sangue

 

Álcool no sangue Alcool no sangue (gramas/litro)

Estados    

Sintomas

0,1 a 0, 3

Sobriedade

Nenhuma influência aparente

0,3 a 0,9

Euforia

Perda de eficiência, diminuição da atenção, julgamento e controle

0,9 a 1,8

Excitação

Instabilidade das emoções, descoordenação muscular. Menor inibição. Perda do julgamento crítico

1,8 a 2,7

Confusão

Vertigens, desequilíbrio, dificuldade na fala e distúrbios da sensação.

2,7 a 4,0

Estupor     

Apatia e inércia geral. Vómitos, incontinência urinária e fezes.

4,0 a 5,0

Coma

Inconsciência, anestesia. Morte

Acima de 5,0

Morte

Parada respiratória

       

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Associação com cigarro

Entre alcoolistas, 67% também são fumantes. Os alcoolistas tendem a iniciar-se no consumo tabágico mais cedo, fumam durante mais tempo, fumam um maior número de cigarros por mês e apresentam fluxo expiratório mais baixo do que os abstêmios.

 

Tratamentos

 

Os tratamentos para o alcoolismo são bastante variados porque existem múltiplas perspectivas para essa condição. Aqueles que possuem um alcoolismo que se aproxima de uma condição médica ou doença são recomendados a se tratar de modo diferentes dos que se aproximam desta condição como uma escolha social.

 

A maioria dos tratamentos busca ajudar as pessoas a diminuir o consumo de álcool, seguido por um treinamento de vida ou suporte social de modo que ajude a pessoa a resistir ao retorno do uso de álcool. Como o alcoolismo envolve múltiplos factores que incentivam a pessoa a continuar a beber, todos estes factores devem ser suprimidos para que se previnam com sucesso os casos de recaídas. Um exemplo para este tipo de tratamento é a desintoxicação seguida por uma combinação de terapia de suporte, atendimento em grupos de auto-ajuda, etc. A maioria dos tratamentos geralmente preferem uma abstinência de tolerância zero; entretanto, alguns preferem uma abordagem de redução de consumo progressiva.

 

A efectividade dos tratamentos para o alcoolismo varia amplamente. Quando considerada a eficácia das opções de tratamento, deve-se considerar a taxa de sucesso daquelas pessoas que entraram no programa, não somente aqueles que o completaram. Como o término do programa é a qualificação para o sucesso, o sucesso entre as pessoas que completam um programa é geralmente perto de 100%. Também é importante se considerar não somente a taxa daqueles que atingiram os objectivos do tratamento, mas também a taxa daqueles que tiveram recaídas. Os resultados também devem ser comparados com a taxa aproximada de 5% de pessoas que abandonam os programas por conta própria.

 

A desintoxicação trata os efeitos físicos do uso prolongado do álcool, mas na verdade não trata o alcoolismo. Após a desintoxicação estiver completa, as recaídas são propensas de ocorrer se não houver um tratamento subsequente. A desintoxicação pode ou não ser necessária dependendo da idade, estado de saúde e histórico de ingestão de álcool da pessoa. Por exemplo, um homem jovem que quando consome álcool o faz em quantidades excessivas em um curto período de tempo, e busca tratamento uma semana após seu último uso de álcool, pode não precisar de desintoxicação antes de iniciar o tratamento para o alcoolismo.

 

Após a desintoxicação, diversas formas de terapia em grupo ou psicoterapia podem ser usadas para lidar com os aspectos psicológicos subconscientes que são relacionados à doença do alcoolismo, assim como proporcionar a aquisição de habilidades de prevenção às recaídas.

O aconselhamento em grupo através de ajuda mútua é um dos meios mais comuns de ajudar os alcoólicos a manter a sobriedades. Muitas organizações já foram formadas para proporcionar esse serviço, como os Alcoólicos Anónimo.

 

Observações: Em média 45 gramas de etanol (120 ml de aguardente), com estômago vazio, fazem o sangue ter concentração de 0,6 a 1,0 grama por litro; após refeição a concentração é de 0,3 a 0,5 grama por litro. Um conteúdo igual de etanol, sob a forma de cerveja (1,2 litros), resulta 0,4 a 0,5 gramas de etanol por litro de sangue, com estômago vazio e 0,2 a 0,3 gramas por litro, após uma refeição mista.

 

Os programas de racionamento e moderação do uso do álcool não forçam uma abstinência completa. Apesar de a maioria dos alcoólicos serem incapazes de limitar o seu consumo através destes programas, alguns passam a beber moderadamente. Muitas pessoas se recuperam do alcoolismo. Um estudo realizado em 2002 nos Estados Unidos mostrou que 17,7% das pessoas que tinham sido diagnosticadas como dependentes do álcool a mais de um ano (anteriormente à pesquisa) retornaram ao consumo de baixo risco de álcool.

 

publicado por Smiley Tercio Constantino Augusto às 15:35
música: Me dá só uma chance / Duplo B

22
Nov 11

236585698520

"A revela é da secretária executivo da ANASO.

 
A situação do VIH/SIDA em Angola continua preocupante e tende a agravar-se nos próximos tempos. A informação foi avançada pelo Secretário Executivo da Rede de Organizações de Luta contra a SIDA.

António Coelho critica a falta de fundos para implementação de projectos de prevenção contra a doença.

O Secretário Executivo da ANASO, explicou ainda que o Bloco Vermelho, que tem a missão de mobilizar as populações nas acções de prevenção contra a sida não vai participar da edição deste ano do Carnaval, por falta de fundos.

Apesar destas e outras dificuldades, António Coelho afirmou que a sua organização vai continuar a trabalhar para fortalecer as organizações da sociedade civil e influenciar o governo para disponibilização de fundos.

O Secretario Executivo da ANASO António Coelho e as dificuldades financeiras vividas pelas organizações de luta Contra SIDA em Angola.
 
Materia obtida a partir da rádio eclésia, já no site do Jornal de Angola, O ministro da Saúde assegurou, na quinta-feira, em Nova Iorque, na Reunião de Alto Nível das Nações Unidas sobre Sida, que Angola está entre os países com baixa prevalência do HIV.
José Van-Dúnem, que discursava em representação do Presidente José Eduardo dos Santos, afirmou que, apesar dos obstáculos próprios de um país em reconstrução, o Executivo expandiu o acesso à prevenção, tratamento, cuidados e apoio gratuitos.
Entre 2003 e 2010, garantiu, foi registado um aumento do número de centros de aconselhamento e testagem de oito para 558.
Actualmente, sublinhou, há 133 centros de tratamento anti-retroviral para adultos, 120 para crianças e 209 de Prevenção da Transmissão Vertical (PTV).
“Em 2010, mais de 450 mil pessoas fizeram um teste de VIH, mais de 60 mil adultos e crianças com VIH positivo foram inseridos em programas de cuidado e apoio e cerca de metade destas pessoas recebem terapia anti-retroviral gratuita”, revelou, acentuando:“A cada ano, o número de mulheres grávidas testadas aumenta e, em 2010, testamos mais 260 mil durante os serviços de consulta pré natal”.

Novos desafios


O ministro José Van-Dúnem reconheceu que existem muitos desafios por Angola ser um país com uma grande extensão territorial e onde, apesar dos esforços de reconstrução, as infra-estruturas de saúde ainda são insuficientes e o acesso a serviços sociais básicos não atingiram, por enquanto, o nível desejado.“O Executivo está empenhado em incluir os serviços de VIH nos serviços de saúde existentes e, ao mesmo tempo, reforçar a resposta sistémica, inserindo a atenção ao VIH nos cuidados primários”, realçou.
A aposta, disse, continua a recair nas acções que garantam o acesso aos serviços de saúde, educação e equidade de género.
O ministro da Saúde esteve acompanhado pela directora das Organizações Internacionais do Ministério das Relações Exteriores, embaixadora Margarida Izata, representante permanente junto da ONU, Ismael Gaspar Martins, e Directora-Geral do Instituto Nacional de Luta contra o Sida, Dulcelina Serrano.

Compromisso


“Estamos comprometidos com os esforços globais em curso para a redução do peso da epidemia”, disse o ministro José Van-Dúnem, acrescentando que o Executivo conta com o engajamento da comunidade internacional.
“Tudo faremos para alcançar o acesso universal e atingir o nível zero em novas infecções”, concluiu.A delegação angolana à reunião, que terminou ontem, na sede das Nações Unidas, integra, igualmente, técnicos seniores dos Serviços de Apoio do Vice-Presidente da República, dos Ministérios da Saúde e das Relações Exteriores, e representantes da sociedade civil.
O encontro serviu para examinar os progressos alcançados desde 2001, ano da primeira reunião, e reafirmar o compromisso nacional e internacional em responder aos problemas da Sida e elaborar estratégias adequadas para reverter o quadro até 2015."

 

Em véspera do dia 2 de Dezembro dia de comemoração da luta contra a sida, eu como jovem angolano convido a todos a fazerem a testagem voluntária, assim saberão quais as suas condições de saúde com relação ao virus, e redobrar a prevensão contra o mesmo. Não digo que não façam sexo e nem que o façam, porque não se pode proibir alguém de praticar qualquer acção, mas se o fizerem lembrem-se que há várias maneiras de evitar o vírus, usando o preservativo, a abstinência, o uso de materias cortantes esterilizados ou novos se preferir, a fidelidade..., são algumas das maneiras que podemos evitar o vírus e lutarmos contra ele, e lembre-se também que devemos combater o virus e não os portadores do virus, pois, todos nós estamos sujeitos de contarir o virus e não importa de como eles adiquiriram mas sim o que podemos fazer para ajudar-lhes a conviver com o virus. Até hoje em pleno século XXI há muita gente com falta de informação sobre a materia, e muitos ainda não sabem como prevenir-se do virus e outros que ainda não acreditam na existencia do virus, a falta de meios de informação da midia e também de instituições que possam levar estas informações as pessoas principalmente as que não vivem nas metrópoles carecem não só deste tipo de informação mas também de outras.

 

Nós jovens temos que ter em conta que devemos fazer qualquer coisa para relevar a situação e não esperar que os outros façam por nós, é como se diz "se quiseres algo bem feito então faça-o, e não espera que os outros façam por ti", é basicamente isto se esperarmos que os outros façam talvez se fará tarde e por mais que a nossa acção tenha pouco impacto o importante é que foi feita e alguém tarde ou cedo vai notar por ele assim como sei que pode demorar mas tarde ou cedo alguém vai encontrar este post, depois de publica-lo ficarei de bem comigo mesmo e para com a sociedade, apesar de poucas pessoas fazerem o uso da internet no nosso pais mas é a única maneira que encontrei para fazer isto embora seja como "uma gota de água no oceâno".

 

Boa sorte para todos que decidirem testar, eu já fiz o meu e só volto a fazê-lo dentro de três meses, "faz a tua parte, dá o teu exemplo".

 

 

Fonte: Rádio Eclesia e site do Jornal de Angola

Publicado e Editado por: Smiley Tercio

publicado por Smiley Tercio Constantino Augusto às 15:22
sinto-me: alegre
música: House

29
Ago 11
O director geral da organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) afirmou, ontem, em Roma que a fome que assola a região do Corno de África “é inadmissível” nos dias de hoje. Jacques Diouf sublinhou que é responsabilidade da comunidade internacional “ajudar de maneira eficaz as populações do Corno de África porque é inadmissível que com os recursos financeiros, tecnologia e conhecimento à nossa disposição, mais de 12 milhões de pessoas estejam em risco de morrer à fome”. O director da FAO considerou ser provável que a crise de fome em cinco regiões da Somália se estenda pelo sul do país até ao final do mês e defendeu que se beneficiem os governos dos países afectados pela fome com os sistemas produtivos necessários para evitar situações iguais no futuro. “Desde a última reunião da FAO (25 de Julho) a crise na região agravou-se e tornou-se dramática”, disse Jacques Diouf. O director admitiu que as ajudas chegam “lentamente” às áreas afectadas e que as necessidades imediatas “ficam progressivamente satisfeitas”, mas defendeu que é preciso pensar no futuro para que esta crise não volte a acontecer. “Devemos contribuir para o desenvolvimento sustentável e para evitar catástrofes como estas no futuro”, salientou Jacques Diouf. O director da FAO falava na reunião técnica da organização sobre o acompanhamento da seca e da fome no Corno de África. “Planos de investimento foram aprovados e estão disponíveis, mas ainda falta o financiamento. Se os governos e parceiros doadores não investirem agora, a fome que estamos a tentar combater vai regressar e será uma vergonha para a comunidade internacional” acrescentou. “Ainda é tempo para ajudarmos estas mulheres, homens e crianças a sair desta crise e enfrentar os desafios de amanhã, restaurando os meios de subsistência mais seguros, diversificados e capazes de resistir aos choques climáticos”, insistiu o director da FAO. Procura de soluções Os ministros da Agricultura dos 191 países membros da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e representantes de organizações humanitárias reuniram-se ontem em Roma para encontrarem soluções para a crise humanitária no Corno de África. O encontro vem no seguimento da reunião ministerial de emergência de 25 de Julho, também em Roma, sede da FAO e diante do agravamento e da deterioração da crise de fome desde a realização do encontro. Em comunicado, a FAO adiantou que o encontro serviu para “identificar programas e projectos dos governos da região do Corno de África e das organizações humanitárias que operam na região, capazes de enfrentar as necessidades imediatas dos afectados pela crise, avaliar as necessidades e as falhas e identificar acções para enfrentar as necessidades imediatas e as causas subjacentes à crise”. A organização, indica o comunicado, espera igualmente que o novo encontro ajude a abrir caminho para a conferência internacional de doadores, que a União Africana convocou para ajudar as populações afectadas e está marcada para 25 de Agosto. A nota refere igualmente que foi reiterado o apelo para arrecadar os 1,6 mil milhões necessários para fazer frente à emergência humanitária no Corno de África que, segundo a UNICEF, “desperta especial preocupação devido à situação dos 2,3 milhões de crianças que sofrem de desnutrição”. Assistência médica Entretanto, uma equipa da Assistência Médica Internacional (AMI) partiu ontem para a Etiópia para preparar uma missão destinada à assistência médica da população atingida pela crise humanitária. A equipa vai realizar, nos próximos dez dias, “uma avaliação no seguimento de contactos que a AMI tem no terreno”, disse o presidente da associação, o português Fernando Nobre. A missão visa “identificar um campo onde uma nova equipa da AMI vai desenvolver uma missão humanitária durante seis meses”, disse Fernando Nobre. “A missão essencial é seleccionar o alvo para intervenção. Vamos fazer um levantamento exaustivo para que a segunda equipa tenha todos os meios e tudo para trabalhar”, afirmou. A segunda equipa deve ser constituída por médicos, uma nutricionista, enfermeiros e um operacional logístico. Na quarta-feira, os membros da Organização de Cooperação Islâmica comprometeram-se, em Istambul, a disponibilizar 350 milhões de dólares para o país mais afectado pela seca,a Somália. fonte: Jornal de Angola
publicado por Smiley Tercio Constantino Augusto às 18:04

14
Jul 11

A vida é complexa mas não obstante o homem tem que saber dar a volta. Há momentos da vida em que nos sentimos cercados e sem saída, nos sentimos sozinhos, como se toda gente que conhecemos nos viraram as costas, nos sentimos sem apoio e que estamos a afundar cada vez mais que tempo passa e em tudo que acreditamos se torne algo impossível. A vida tem dessas coisas têm que saber dar a volta.

 

As vezes nos deparamos com problemas e que a solução está bem em frente dos nossos olhos mas não a enxergamos. Estamos em um buraco e lá está a corda para sairmos dele mas não conseguimos alcançar a corda, até parece que sempre que estamos quase a pegar nela alguém a puxa mais para cima e sem esperanças desistimos e deixamo-nos levar para um lugar mais fundo ainda do mesmo buraco.

 

Os homens estão distantes de atingir a perfeição, como se diz ninguém na face da terra é perfeito, todos estão sujeitos ao erro, uns aproveitam-se disto para justificar os seus erros algumas vezes mas a verdade é que ninguém é perfeito; todo mundo erra, na vida temos que tomar certas decisões e nem sempre escolhemos a decisão correcta, acabamos errando quando procuramos acertar e como o que está feito, está feito temos que conviver com as consequências das nossas decisões tantas as certas como as erradas é difícil agradar gregos e troianos.

 

Pagamos os nossos erros, e o preço sempre é caro, é difícil viver com uma má decisão para a vida inteira, vivemos e aprendemos com os nossos erros e outras vezes o que é mais difícil é viver com erros que nem sequer cometemos mas são incutidos em nós e querendo ou não acabamos pagando por eles também e por um preço muito alto. A muito mais difícil levantar a de um golpe do género do que quando nós erramos e temos que conviver com isto, aprendemos com os nossos erros e não com supostos erros, é uma grande rasteira…, é difícil quando coisas assim fazem as pessoas desacreditarem em nós, quando perdemos as pessoas que mais gostamos, quando perdemos os amigos. Amigo é aquele que nos ajuda a levantarmo-nos mas o verdadeiro amigo é aquele que nos impede de cair, é mais fácil impedir uma luta do que travá-la.

 

É uma questão de persistência, confiança e esperança, a vida tem altos e baixos, a vida tem destas coisas o melhor mesmo é levantar erguer a cabeça e caminhar. O que não nos mata só nos torna mais fortes. Têm que fazer mais que isto para me derrubar, acredite é pouco pra nós.

smiley Tercio

 

 

publicado por Smiley Tercio Constantino Augusto às 19:02

08
Mar 11

O Desenvolvimento em Angola

 

Muita gente ainda se confunde quando ouve falar do desenvolvimento do nosso país (Angola). Há quem pensa que crescimento tem o mesmo significado que desenvolvimento chegando a fazer confusão com os dois conceitos.

O desenvolvimento de Angola está actualmente caracterizado em sonhos e planos que cada dia que passa veja-se mais distante ainda de se realizar.

Com o crescimento económico do país, abriu-se uma rota para nos levar aos caminhos do desenvolvimento mas mesmo assim ainda nos demos por perdidos nesta trajectória, pois de quase nada nos serve o crescimento económico que temos vivido nos últimos anos, é aqui onde muitos se contradizem sobre o conceito de crescimento e desenvolvimento.

  • Desenvolvimento (em geral) - é um processo dinâmico de melhoria, que implica uma mudança, uma evolução, crescimento e avanço.

 

  • A forma mais clássica e tradicional de se medir o crescimento económico de um país é medir o crescimento de seu Produto Interno Bruto - PIB. Quando se pretende fazer comparações internacionais o método mais eficaz é o método da Paridade do poder de compra. Outros métodos que utilizam a taxa de câmbio geralmente sofrem enviesamentos devido à especulação do mercado cambial ou políticas cambiais. Além disso, a taxa de câmbio não têm em conta os produtos não transaccionáveis internacionalmente, como os serviços (barbeiro, alimentação, hotéis, saúde, etc.).

Convém distinguir crescimento económico de desenvolvimento económico: enquanto o primeiro se refere ao PIB, o desenvolvimento económico é um conceito que envolve outros aspectos relacionados com o bem-estar duma nação, como os níveis de Educação, Saúde, entre outros indicadores de bem-estar.

É nestes conceitos em que devemos nos apegar quando estivermos a falar sobre o rumo do nosso país, faz tempo que o nosso PIB tem sido espectacularmente grandioso mas não vê-se onde se é empregue. Para existir desenvolvimento económico é necessário que exista o crescimento económico pois o crescimento económico vai proporcionar condições para que haja desenvolvimento económico.

Se o nosso país tem um bom PIB, um bom crescimento económico porque que até agora não vemos sinais satisfatórios de caminho para o desenvolvimento económico de Angola? Será os nossos dirigentes incapazes de nos proporcionarem algum melhor? Ou será que são tão gananciosos ao ponto de pensarem só em si e não no povo?

Lembremo-nos do que dizia o poeta António Agostinho Neto “O mais importante é resolver o problema do povo”.

Frase que denominava o MPLA, agora o que aconteceu com esta frase? O povo já não é importante como era antes? Ou já não se fazem políticos como os de antes?

Desde a última década, o PIB angolano tem crescido favorável para o começo de um bom desenvolvimento, mais é uma pena que isto não se constata na realidade actual.

Há que se confeccionar uma mutação radical no seio populacional e governamental para que juntos caminhem na trilha certa em busca de um desenvolvimento parcimonioso e sustentável para o bem de todos.

 

 

By: Smiley Tercio

publicado por Smiley Tercio Constantino Augusto às 16:32

02
Mar 11

ANGOLA E A POLÍTICA EM 2011

              As vezes na vida é necessário agir com cautela e pensar duas vezes antes de fazer as coisas, não é porque outros fizeram que devemos fazer também, seres humanos como somos e devemos agir como tal.

Incidentes no norte de África começam a desencadear pensamentos idênticos no povo Angolano que desde sempre foi pacifico hoje quer deixar de ser, mesmo sabendo que talvez não seja o melhor caminho, se até hoje não fizemos nada porque agora que falta um ano para as presidências? Porque não foi antes? Porque que as pessoas que apoiavam o partido no poder ou e a presidência também mostram insatisfação? Será que a repartição de fundos já não é a mesma?

Devemos nos perguntar o porque que só agora querem uma revolta que talvez nem terá significado nenhum, isto é só mesmo para perturbar a população e não faz sentido nenhum nesta altura haver uma manifestação ou uma guerrilha nos territórios angolanos.

                De facto é muito tempo que o presidente está no poder e que o nosso sistema é mais ditadura do que presidencial ou semipresidencial, e modesta parte eu como tantos outros não estamos de acordo com isto mas se a maioria da população não concorda com isto e se houver uma eleição no momento ninguém aprovaria o que está no poder agora porque não esperar pelas eleições que se avizinham, em vez de partir para uma manifestação onde possivelmente haverá vítimas, mortais, e causará um ambiente desarmonioso, é nisto que temos que pensar antes de sairmos de nossas casas para a praça onde haverá este evento. No momento não é conveniente metermo-nos aos tiros uns contra os outros, MPLA VS UNITA, ou MPLA VS POVO, depois de tanto tempo de matança devemos tentar viver na base do diálogo e da paz, estes que incentivam a marcha só pensam neles, antes como o dinheiro caia nas suas contas nunca tentaram reclamar da governação mas hoje como deixou de cair vêm reclamar e a tentar sacrificar o povo.

                  Não sou de nenhum partido político e não estou de apoio com a forma de governamento político mas é óbvio que estes só querem causar intriga no seio populacional, depois quem sai a perder? Estamos num processo de reconstrução nacional se nos pegarmos mais a destruir quando é que vamos reconstruir, o que será de nós e de nossos filhos ou netos?

É óbvio que no final são eles que saem a ganhar e não a população. Nós somos um povo pacífico e devemos continuar a ser resolvendo as coisas da melhor maneira possível, onde a solução é o melhor para o povo angolano.

Não estou cá para dizer que o governo deve permanecer, nem para dizer que deve sair, mas sim para dizer que uma guerra no momento não beneficia povo que somos nós e só vai enriquecer mais a eles, estou aqui para recordar que as presidências formam marcadas para o ano de 2012 que é já o próximo ano, e se desde o acordo de Luena esperamos até 2006 para as legislativas, de 2006 até agora esperamos 5 anos para as presidências e agora que só falta 1 ano vamos partir para meios que não são os adequados? Vamos agir de uma maneira imprudente e quase irracional?

                      Pensem bem, e talvez eu esteja certo, ou talvez esteja errado mas esta é a minha maneira de pensar e de agir, com muita cautela e prudência, pois estes que só abrem a boca agora também são uns corruptos e sem vergonha, querem servir-se do povo para alcançar seus objectivos.

Irmãos angolanos, quem ler isto no meu blog, não me interprete mal, podem até chegar a pensar que sou do MPLA, mas não sou do MPLA nem da UNITA e nem apoio qualquer partido político em Angola porque acho que eles não têm amor pela política, e usam a política para concretizar seus fins.

Eu decidi escrever isto porque acho que a população está a ser enganada, este é o meu ponto de vista pensem e analisam ultimamente tem havido muitas bocas sobre a política em Angola, muita luta de interesses entre os políticos, pensem nisso.

 

By: Smiley Tercio

 

 

                                                              

 

publicado por Smiley Tercio Constantino Augusto às 15:19

10
Fev 11

“Um homem também chora”
Esta é uma história verídica. Atentem aos factos e analisem as ocorrências, pois o que dizem as pessoas nem sempre condizem com a realidade.
Eu trabalho numa companhia e tenho um chefe, e num certo dia (recentemente, dado a data da publicação), o meu chefe teve que ir cedo para casa porque a sua filha de 10 meses se encontrava com febre, e ele ficou muito preocupado que foi imediatamente foi para casa e deixando os seu a fazeres porque achava e tinha toda razão que a sua filha é mais importante que o seu trabalho e como tudo nesta vida nada vale mais que a vida de alguém e as pessoas próximas e queridas valem muito mais, por elas somos capazes de fazer tudo que for possível e até o impossível. É, é verdade e ainda mais quando se é pai da mesma criança.
Eu não sou pai e nunca fui mas haverá um dia que serei, não sei o que é ser pai, não sei qual é o amor de pai ou de mãe, mais tenho certeza absoluta que os pais nutrem um amor profundo pelos seus filhos e disto sei porquê apesar de não ser pai sou um filho e como todo filho, sabe que os seu pais têm um amor profundo e são capazes de fazer qualquer coisa para salvaguardar a saúde e bem-estar de seus pequenotes e…, é algo incomparável com qualquer outro sentimento, é um amor puro e sem interesses.
Ele (o meu chefe), foi para casa e levou a filha á clínica onde que tiveram que fazer análise de sangue, tiveram que retirar sangue pelas veias a uma criança de 10 meses, estarem ai a tentarem encontrar uma veia para poderem retirar o sangue e como sempre esta situação causou um mau estar ao pai da mesma que acabou chorando vendo a criança a passar por aquele todo processo e segundo ele, “a minha filha chorou mais que na data em que nasceu”.
É verdade, homem também chora. Há sempre ocasiões da vida que levam os homens a chorarem e para aqueles que dizem que um homem de verdade não chora, isto é mentira, se eu chorar não deixarei de ser homem e passarei a ser mulher e nem gay.
O homem também chora.
 
By:Smiley Tercio
 
publicado por Smiley Tercio Constantino Augusto às 20:04

01
Fev 11

 

 

A traição
Não existem relacionamentos perfeitos, toda relação tem as suas lacunas mas apesar de tudo podem e existem relações felizes.
Em tempos de crise no relacionamento, o sexto sentido feminino suspeita logo que o parceiro esteja a trair. O mesmo também pode acontecer com os homens mas ai não é o sexto sentido que diz isso.
A traição pode ser provocada por várias razões, o desinteresse pelo parceiro, a falta de atenção, a falta de sexo ou ainda quando não se vê comprometida(o) com a relação que tem. Estes e outros factores podem encaminhar para uma traição de qualquer da parte dos parceiros (o homem ou a mulher).
As mulheres dizem que os homens traem mais que as mulheres e os homens dizem ao contrário, é sempre assim uns culpando aos outros mas o mais importante é não saber de quem é a culpa mas sim porque que aconteceu, quais as causas para que não voltar acontecer.
Uma traição é uma traição, e não vale a pena deitar tudo a perder *por um simples momento passageiro e sem importância, porque as vezes não falta nada mas…, “a ocasião faz o ladrão”, *e o ser humano tem uma capacidade natural de estragar o que está bom.
Mas é assim, quando achas que o teu parceiro(a), está a trair-te ou tens ouvido coisas o melhor mesmo é conversar para tentarem chegarem a um consenso e não agir de forma ingénua, o mesmo também quando o(a) tenhas traído, chama-lhe para uma conversa amigável e conta o sucedido de uma maneira sincera explicar-lhe o que o que aconteceu não teve nenhuma importância para ti, mas se tiver também diz-lhe, mais vale a pena dizer a verdade do que estar a mentir lembre-se “a mentira tem pernas curtas”.
Quando não gostamos de estar com alguém então dizemos-lhe e não ficamos a enganar-nos e muito menos magoar alguém, assim é mais fácil de estarmos com uma outra pessoa, pois é feio estar com duas pessoas ao mesmo tempo.
Uma traição é uma traição, pode ser até só um beijo mas não deixa de ser traição, mas, tenha sempre em conta será que devo estragar tudo por uma noite? Será que não é melhor perdoar e tolerar? São perguntas que devemos fazer-nos quando estamos presentes a situação do género, e não agirmos por impulsos e depois chorar pelo leite derramado.
Se existe amor entre os parceiros então tudo deve ser perdoado, e se existe amor nada de mal há-de acontecer…
 
 
*As frases que antecedem de asteriscos foram escritas por Juvenal Mendes
By:Smiley Tercio

 

 

publicado por Smiley Tercio Constantino Augusto às 18:52

Outubro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


subscrever feeds
arquivos
2016

2015

2014

2013

2012

2011

Visitantes
LIke
mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

Simetria

links
blogs SAPO